Tags

, ,

Emerson Rickenbacker do Fã Clube ENGRIO escreveu sobre o encontro com Augusto Licks no show do Nei Lisboa, que aconteceu dia 23 de novembro no Teatro Rival Petrobrás.  O blog agradece pelo texto e as fotos. Valeu mesmo!!!

 Quando ouvi no rádio que o cantor Nei Lisboa iria tocar no Rio de Janeiro associei  na mesma hora: show do Nei  Lisboa + participação do Augusto Licks. Como são amigos de longa data pensei: “Augusto Licks vai gostar de rever o amigo.”

Mandei um email com quatro dias de antecedência avisando que o show seria no Teatro Rival. Augusto respondeu que gostaria muito de ir,  mas não deu 100% de certeza.

Nesse intervalo mandei um outro email, dessa vez para a produção do Nei Lisboa. Queria  conversar com Nei sobre a possível ida do amigo, e por que não, uma participação do Augusto no show. Não tive uma resposta da produção. Devem ter pensado: “Bah! Augusto Licks sumiu desde a sua saída dos Engenheiros do Hawaii. Esse carioca é maluco. Deve ver Elvis Presley andando pela cidade toda noite”.

Faltando uns 10 minutos para o início do show, eis que aparece Augusto Licks. Fui cumprimentá-lo e  conversamos sobre música, a (boa) estrutura do Teatro Rival, seu workshop e, é claro, futebol!

O show começa. Licks reconhece os músicos que acompanham Nei, comenta as curiosidades de cada composição  e brinca com a semelhança do baterista (qual o nome dele?) com o atacante do Internacional, Rafael Sóbis. Percebo que Licks recordava passagens de uma época boa da sua vida.

Lá pela metade do show Licks vai até a portaria para dar um telefonema e no mesmo instante Nei dedica a próxima música a um amigo que mora no RJ há muitos anos, o grande Augusto Licks!

As luzes do teatro se acendem e Nei  Lisboa pergunta para o público se Augusto Licks estava presente. A plateia procurando entre as mesas e eu pensando: “Está aqui sim! Mas foi ali fora dar um telefonema!” hahahaha… Como não houve uma resposta positiva, Nei disse que cantaria uma parceria com Augusto Licks chamada “Verdes Anos.”

Licks volta para a mesa e reconhece: “Essa música é uma parceria nossa”. Respondo: “Eu sei, o Nei acabou de anunciar”, e digo que seu velho amigo o havia feito há pouquíssimos minutos. Augusto ri e  diz que  vai ao camarim dar um abraço nele.

O show termina e alguns fãs o reconhecem. Augusto troca algumas palavras, tira fotos com alguns e entra na fila do camarim. Quando entramos Nei abre um sorrisão ao revê-lo.

Falo com Nei sobre a minha tentativa de contato para falar sobre uma possível participação do Augusto, e ele me diz que não recebeu informações, mas que outras oportunidades não faltarão.

Me afasto para tirar fotos dos dois que relembram histórias. Quem sabe na próxima não rola um som?

Emerson Rickenbacker/RJ.

Fã Clube ENGRIO

www.fcengrio.com

, vou avisar que o show será no Teatro Rival Petrobrás!”

Anúncios